Eventos

Reunião com os auxiliares estrangeiros

15 de Julho 2020

Reunião com os auxiliares estrangeiros

Reunião com os auxiliares estrangeiros de Argentina, Chile, Uruguai, Colômbia, Nicarágua, Moçambique, Portugal, Haiti e Venezuela.

  • José tinha tudo para fracassar no Egito porque era inexperiente, estrangeiro, escravo, etc. Porém não fracassou, ele temia a Deus;
  • Muitos têm sido reprovados porque não temem à Deus;
  • Quando somos nascidos de Deus, teme a Ele e onde quer que vá, Deus prospera o seu trabalho;
  • José podia ter tido maus olhos para com os egípcios, pois ele foi injustiçado ao ter sido preso por uma falsa acusação, mas ele não teve, pois temia à Deus. José, em tudo servia dando o seu melhor porque considerava a todos com os seus superiores;
  • José reconheceu os seus irmãos, porém eles não o reconheceram, pois José não estava no mesmo nível que os seus irmãos. Quando somos servos nascidos de Deus, reconhecemos aos outros, ou seja, detectamos nos outros aquilos que eles precisam aprimorar, porém estes não nos reconhecem, pois não estamos no mesmo níel que eles de ponto de vista espiritual (não porque sejam melhores e sim espirituais);
  • Estar no nível superior, é reconhecer os outros, não por julgar e sim para ajudar;
  • Quem não tem prazer de servir o menor, deseja o reconhecimento humano,
  • Quem é nascido de Deus, por mais que seja jovem ou inexperiente, tem a sensibilidade de ouvir e obedecer a voz de Deus;
  • No Reino dos Céus não existe diferença de nacionalidade, raça, cor, etc. No Reino dos Céus só existem apenas dois povos; Os salvos e os condenados;
  • Quando tememos a Deus, recebemos a unção para salvar a humanidade, como foi com José, em sua época, através dele a terra foi salva da fome;
  • Quando somos servos ungidos de Deus, temos o pão da vida (Senhor Jesus) para salvar a humanidade;
  • Todo o político tem apoiantes: conselheiros, bajuladores etc. Mas José não tinha, pois ele dependia só de Deus. O homem de Deus não conta com o apoio dos outros, ele conta o apoio de Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.