Mensagens

A um deus desconhecido

17 de Setembro 2010

A um deus desconhecido

No Centro de Ajuda Espiritual não queremos que você seja um religioso, mas que você tenha uma verdadeira relação com Deus – para se tornar um verdadeiro adorador. Quantas pessoas veneram imagens, tradições ou uma religião e ainda não conhecem a Deus


Jesus disse à mulher samaritana, “Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus” (Jo 4.22).

O que significa ser um verdadeiro adorador? “… os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.”(Jo 4.23).

Existem muitos adoradores, mas poucos adoram a Deus em espírito e em verdade.

Eu não tenho que estar necessariamente na Igreja para estar em espírito com Deus. Posso estar na rua, na prisão, em casa, num hospital ou onde seja. Se eu falar com Deus, em nome de Jesus, estou em espírito. O mundo pode atar-me as mãos e os braços, deixando-me completamente imobilizado, mas ninguém pode tocar no meu espírito. O meu corpo pode ser amarrado, mas o meu espírito é livre para entrar a presença de Deus quando eu desejar.

Embora o Apóstolo Paulo estivesse encarcerado, o seu espírito estava livre. Ele começou a orar, a louvar e a cantar em espírito, e o que aconteceu? Anjos surgiram e quebraram as cadeias, libertando-o.

Louvar a Deus em espírito e em verdade significa que nós devemos louvá-lo de acordo com a Sua Palavra, no espírito, usando a fé com inteligência. Este é o verdadeiro adorador.

Podemos ver que também a mulher samaritana não conhecia a Deus pelo facto de não O ter reconhecido. Ela disse a Jesus, “Eu sei, respondeu a mulher, que há de vir o Messias, chamado Cristo; quando ele vier, nos anunciará todas as cousas” (Jo 4.25).

O Senhor Jesus estava à sua frente, mas ela não se apercebeu disso, porque os seus olhos espirituais estavam cegos.

Ser religioso apenas permite que as pessoas vejam a grandeza de Deus, a sua saúde milagrosa e libertação, mas não lhes permite conhecê-Lo. Hoje, este é o grande problema na vida de muitas pessoas que estão na Igreja.


O seu servo em Cristo, Bp. Júlio Freitas

Anterior

A fome da alma

Seguinte

Mentes recicladas


2 comments
  1. Daniele

    Muitas pessoas acham que por seguir uma religião são libertas ou já conhecem a Deus verdadeiramente, mas estar dentro da igreja não significa nada. Para conhecer o Deus vivo, criador dos céus e da terra é preciso entrega total e sincera para então o Espírito Santo poder habitar dentro da pessoa.

  2. Boa noite Sr. Bispo, a palavra religiosidade foi um dos termos que mais me chamou a atenção neste artigo, provavelmente pela perigosidade que acarreta. A religiosidade é um dos maiores perigos à Salvação, se é que não é mesmo o maior, pois a reliogidade, traz acomodação,a acomodação o desanimo, o desanimo a falta de sacrificio e sem sacrificio deixa de haver o exercicio da fé e consequentemente há o aniquilamento da nossa relação/comunhão com Deus. A reliogisidade traz a rotina e a rotina é o cumprimento das nossas tarefas "Cristãs" de forma social e sistematica sem interesse nem empenho, apenas para que pareça correcto!É necessário estarmos atentos e aqui recordo Mt. 25, para que não percamos o que até agora conquistámos com tanto esforço e possamos realmente ser Servos de Cristo e em Cristo. Agradeço toda a aprendizagem que o Sr. e a sua esposa me têm proporcionado. Que Deus abençõe ao Sr. e à sua familia abundantemente.

Deixe um comentário

Responder a Rute Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.