Blog Mensagens

Aos vinte a quatro dias do mês…

24 de Julho 2020

Aos vinte a quatro dias do mês…

Pode parecer um dia igual a outro qualquer.
Não foi assim em julho de 1990, em Portugal.

Se abrir a sua Bíblia no livro de Ageu verá que este livro tem apenas dois capítulos.
Mais do que suficiente, para definir o “antes” e “depois” da vida de um povo que deixou de se preocupar apenas com a sua necessidade e passou a dar prioridade à construção da Casa do Senhor.

Nesta altura, o povo saía do cativeiro e regressava a Jerusalém. Era preciso, contudo, reconstruir tudo o que se encontrava destruído. A vida não era fácil: semeavam muito, mas colhiam pouco. Era preciso alguém que incentivasse o povo a prosseguir…foi então que Deus falou ao profeta.

“E veio a palavra do Senhor segunda vez a Ageu, aos vinte e quatro dias do mês, dizendo: Fala a Zorobabel, governador de Judá, dizendo: Farei tremer os céus e a terra” (Ageu 2:20-21).

No dia vinte e quatro de julho de 1990, em Portugal, Deus também falou através de um profeta para incentivar o povo a uma mudança de vida.

…e nasceu a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

Trinta anos depois, os céus e a terra continuam a tremer como no livro de Ageu e nunca tremeram tanto como nos últimos anos.
Na Igreja Universal todos os dias são dias de desafio, de oração, de superação e de vitória.

Não importam as dificuldades. Se esse for o preço a pagar para proporcionar uma mudança de vida a quem entra nos seus templos, a IURD está disposta a viver, pelo menos, mais trinta anos em semelhantes condições.

Naquele dia, Deus suscitou o espírito de alguns homens e do próprio povo e fizeram a obra na casa do Senhor dos Exércitos (Ageu 1:14). Abriu então a primeira Igreja Universal numa rua com o nome de “Estrada da Luz”.

Tantas ruas e avenidas em Lisboa, logo tinha que ser este o endereço da primeira Igreja. Era o que havia e tinha tudo para ser um caminho de “luz”. E foi.
Desde aí, tem sido uma subida constante ao monte para trazer madeira e edificar a casa (Ageu 1:8) para honra e glória do nosso Deus.

Trinta anos depois é impossível não ver que a glória desta última casa é maior do que a da primeira, e que apesar das lutas constantes, este tem sido um lugar de paz para quem o encontra (Ageu 2:8-9)

Assim disse o Senhor dos Exércitos e assim aconteceu.

Pr César Ribeiro – Portugal


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.