Mensagens

Os quatro pesos

19 de Setembro 2010

Os quatro pesos

Muitas pessoas vêm à Igreja, ouvem a Palavra de Deus e tomam conhecimento dos inúmeros casos verídicos que comprovam a veracidade da Sua Palavra.

Mas, ao atentarem nestes testemunhos, muitos perguntam: “Então, se Deus tem visto o meu sofrimento e ouvido o meu clamor, porque é que Ele ainda não desceu sobre a minha vida?” Pois bem, na verdade, somos nós que devemos subir até onde Deus desce, ou seja, até ao altar.

Sendo o sacrifício, para além de Deus, a única força no Universo que não falha. Porém, Deus só desce na vida daqueles que querem subir de vida. Então, o que é que impede uma pessoa de subir, de ir até Deus, em prol da realização do seu sonho? Porque é que Deus ainda não desceu sobre a sua vida? Porque a pessoa ainda não subiu!

Há, agora, que atentar no peso espiritual que impede inúmeras pessoas de subirem, o qual advém, principalmente, por: Medo, Dúvida, Egoísmo e Acomodação. A primeira carga que impede o ser humano de subir e de ver a Deus, mesmo sabendo que Ele veio, que ouve o nosso clamor e que tem poder para realizar o nosso sonho, é o Medo. Este, por seu lado, gera a Dúvida. Já o Egoísmo reside no facto de a pessoa ser muito apegada a algo, o que a leva a querer que Deus lhe responda sem que ela tenha de abrir mão de algo. Só que esta não poderá conhecer nada de novo sem que esteja disposta, primeiro, a desfazer-se do “velho”. E a Acomodação refere-se ao facto de a pessoa se habituar à escravidão e de se resignar a viver uma vida sem realização. Por isso, enquanto a pessoa não se desprender deste “peso”, nunca conseguirá com que Deus desça e responda ao seu clamor.

“Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta”(Hebreus 12.1).

Quantos testemunhos temos visto no CdAE? Uma verdadeira nuvem de testemunhos, provando assim que Deus responde ao clamor, quando este é acompanhado pelo sacrifício. Temos, então, que olhar para os exemplos que nos rodeiam e não para os que estão “lá fora”, pois lá estão os caídos, os que estão nas seitas e nas religiões, que assim estão porque não tiveram a oportunidade que você e eu temos de ver tamanha multidão de testemunhos. Afinal, Deus dá a recompensa de acordo com a ação da fé de cada um, por isso é imprescindível que a pessoa se desfaça de todo o peso. Nesta corrida da vida só ganha quem chega até o final, com os sonhos realizados. Há que correr sem desanimar, pois, muitos têm olhado para outros e até têm-se sentido frustrados porque vêem que estes se sentiram realizardos antes deles.

“… olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus” (Hebreus 12.2). Cristo não desistiu por causa do sacrifício e suportou a humilhação, aliás todo aquele que sacrifica passa por humilhações, mas hoje Ele está assentado à direita de Deus. E você, onde quer estar assentado? Onde quer chegar?

Por seu servo em Cristo, Bispo Júlio Freitas


2 comments
  1. Daniele

    Quando nos entregamos cem por cento a Deus e vamos até Deus Ele vem até nós quando dependemos totalmente só Dele. O meu objetivo tem que ser estar assentada todos os dias ao lado do nosso Criador. Servi-lo requer sacrifícios, mas trás benefícios enormes.

  2. VÂNIA FJ ALMADA

    Deus só vem até nós se nós formos até Ele, se sacrificarmos, se mostrarmos dependência aí sim Ele virá até nós. Ele sacrificou, agora chegou a nossa vez e o que temos preparado para Ele, temos que pagar o preço, Ele é justo, nunca falha, na hora certa, no tempo certo, tudo acontecerá. Onde será que queremos estar assentados? Temos que analisar todos os dias, porque se for do lado de Deus, então temos que sacrificar, não é fácil, mas se queremos agradá-Lo tem que existir sacrifício.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.